Páginas

Padre racista e delegada conivente

sábado, 3 de abril de 2010


Conhecido por se envolver em infrações e acidentes de trânsito supostamente causados por dirigir bêbado, o padre Aparecido Donizete Bianchi, de São José do Rio Preto, a 440 km de São Paulo, é acusado agora de agir com racismo e de injuriar uma enfermeira que teria sido retirada à força de um carro sob xingamentos proferidos pelo padre.
A enfermeira de 24 anos foi à polícia registrar queixa nesta quinta-feira e disse que foi xingada "várias vezes de vagabunda e negrinha" pelo padre que também a empurrou do carro em que estava.
A dona do veículo, uma aposentada de 87 anos, havia contratado a enfermeira para trabalhar de dama de companhia. "Esta senhora é amiga do padre, que não aceitou a contratação da enfermeira e passou a xingá-la, chegando a colocá-la à força para fora do carro, quando a aposentada levava o padre para casa", disse a delegada.
O padre pode responder por injúria qualificada, "ao ofender a dignidade de alguém fazendo menção a sua cor", segundo a delegada, mas não se trata de racismo. "Seria se ele a tivesse colocado fora do carro por causa da cor dela, neste caso, cabe a injúria qualificada", afirmou.
A delegada espera que a enfermeira vá à Delegacia da Mulher, para onde o caso foi transferido, fazer uma representação pessoal contra o padre. "Só a partir desta representação, posso abrir inquérito", disse a delegada.
A confusão ocorreu no momento em que o padre voltava de um tratamento contra dependência de álcool feito em Curitiba para comandar umas das paróquias da cidade. A reportagem tentou contato com o padre, mas ele não atendeu aos telefonemas.
Bianchi responde a dois inquéritos por infração e acidente de trânsito por supostamente dirigir alcoolizado. Da última vez, ele perdeu o cargo de pároco da matriz católica de Rio Preto, a Catedral da Sé.
Ele teria invadido a rua com o sinal vermelho, atropelado dois motociclistas e fugido sem prestar socorro. Na delegacia, o padre se negou a fazer exame de dosagem alcoólica e negou que tivesse bebido, embora a polícia tenha apreendido latinhas de cervejas em seu carro.
Fonte: Terra

1 comentários:

Stefano disse...

o envolvimento da igreja com racismo é antigo
http://www.youtube.com/watch?v=Jr5Q5Volv88

 
UNE Combate ao Racismo | by Marcelo Coelho ©2011